Do “Eu” para o “Nós” e da imprevisibilidade de Urano

 

Estou de volta (a meio tempo ainda) depois de umas merecidas férias! Agosto ainda vai a meio e é talvez o mês mais “estranho” de todos deste ano de 2020! Pode até ser que ainda não se tenham apercebido disso, mas brevemente aperceber-se-ão!

Em astrologia temos 3 categorias de planetas (tal como no Tarot temos 3 caminhos na jornada do Louco): 1 – planetas pessoais (Sol, Lua, Mercúrio, Vénus e Marte); 2 – planetas sociais (Júpiter e Saturno) e 3- planetas transpessoais (Urano, Neptuno e Plutão). Se quisermos perceber a personalidade de alguém vemos os seus planetas pessoais e ficamos a saber quem são e como se projetam no mundo (Sol e ASC), como pensam (Mercúrio) como sentem  e o que amam (Vénus) e como agem/reagem (Marte). Se quisermos saber como funciona a sociedade olhamos para Júpiter e Saturno e para vermos como funciona o mundo olhamos para Urano, Neptuno e Plutão.

Resumindo, quanto mais afastado do SOL está o planeta, mais ele se relaciona com o “nós” em vez do “eu”. Agosto é o mês do “eu” por excelência, pois é o mês atribuído ao signo de Leão, regido pelo sol.

Marte é o planeta pessoal mais importante duma perspectiva evolucionista porque é o primeiro planeta pessoal que dá uma volta completa ao Sol (Mercúrio e Vénus nunca estão afastados do Sol mais do que 2 signos). E como Marte é o primeiro a dar este passo gigante para o desconhecido, como é o primeiro a opôr-se ao Sol e a fazer quadraturas com os outros planetas, tem um papel muito importante pois faz a ponte entre o pessoal e o social/transpessoal. Marte diz: “Este sou EU e isto é aquilo que QUERO como indivíduo livre , com pensamentos próprios e necessidades pessoais”. Obviamente que cada pessoa é um “pequeno marte” em si mesma e tem quereres e necessidades diferentes dos outros marcianos que andam por aí e muitas vezes entram em choque e conflito. Não é por acaso que Marte é o planeta da Guerra!

O que fazer então com tantos “eus” e tantos desejos e vontades? Tem que haver um consenso ou ficaríamos presos num nível operacional de guerra e conflito permanentes (e há quem o esteja, infelizmente). É aqui que entra a influência de Júpiter e de Saturno. Júpiter expande a nossa Consciência do “eu” para a consciência do primeiro nível do “nós”: a comunidade em que estamos inseridos, a nossa religião, dogma ou fé, a nossa cultura, o nosso país…mas isto também não é suficiente! Para que sejam cumpridos e respeitados estes princípios básicos do “nós” tem que haver limites, regras e restrições e é aqui que Saturno entra no “jogo”. Este certifica-se que todos cumprem a sua responsabilidade e seguem a ordem e estrutura e as leis (não as terrenas mas as do carma).

Em Agosto (e até Janeiro de 2021) Marte vai fazer “quadraturas” (um dos aspetos mais tensos a nível astrológico) a Saturno, Júpiter e Plutão! Vai ser um longo e tenso trânsito!! Ainda por cima Marte estará em Carneiro, seu domicílio (onde ele é mais forte e intenso) durante 5 meses!!!

Para juntar mais sal à salada Urano ENTROU EM MOVIMENTO RETRÓGRADO dia 15 deste mês. Cada vez que isto acontece o mundo parece “ficar de ladeiros” como o próprio planeta. Urano traz mudanças inesperadas e súbitas, mas sem dúvida necessárias a nível TRANSPESSOAL.

Tudo isto para dizer que Agosto inicia a segunda metade deste ano atípico de forma também ela atípica!  A última vez que Urano esteve RX em Touro foi há 80 anos atrás! Como é um planeta transpessoal os seus efeitos não são imediatamente visíveis, mas ele inicia verdadeiras revoluções no período histórico-social em que acontece.

Agosto é  (e está a ser) um mês em que pudeste parar para contemplar o pôr do sol, pudeste molhar os pés nas águas do mar ou do rio e esquecer momentaneamente as loucuras do confinamento que passaste. Mas não relaxes demasiado! Não feches outra vez os olhos a te percas nessa existência consumista e irresponsável. Logo logo vais ser novamente abanado nas raízes do teu conformismo e falta de responsabilidade pessoal. Abre os olhos e fica atento!

Aprende a conhecer-te pois vais precisar e muito dessa ferramenta. Urano em Touro (até 2026) vai continuar a causar disrupções nas áreas de vida governadas por este signo: aquilo que valorizamos. Que valor atribuímos ao dinheiro, ao amor, à Mãe Natureza, ao Planeta Terra? A nós próprios?

O período de retrogradação de um planeta oferece-nos a possibilidade de reavaliar, de aceder à nossa mente superior para nos alinharmos com o caminho de progresso que aí vem. Devemos abraçar os nossos dons pessoais de maneira a ajudar o “nós”, a humanidade, o Bem Maior.

Embora os “maléficos” estejam todos em RX neste momento, Júpiter entra em movimento direto dia 13 de Setembro; Saturno junta-se a ele dia 29 e no dia 4 de outubro é a vez de Plutão voltar ao seu movimento normal. Durante cerca de dois meses voltam todos a estar em movimento direto até à conjunção de Júpiter e Saturno, a segunda deste ano, que acontecerá em novembro.

Aproveita a calmaria enquanto ela dura, mas prepara-te para a agitação e o sobressalto que aí vem.

 

Com Amor,

GaiaNamastê!

 

Sharing is Caring
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Gostaste deste blog? Espalha a palavra:)