Tiragem “Árvore da Vida”

Clica para aumentar a imagem

Nota: Esta tiragem é para quem já tem conhecimentos acerca do Tarot e do significado das cartas.

 

Começa-se a ler de baixo (Malkuth – 10) para cima (Kether- 1). Cada posição expressa aspetos psicológicos e fisiológicos do teu ser. Assim que tiveres interpretado o significado das tuas cartas, lê-as outra vez, mas agora de cima para baixo. Uma das formas de interpretares as esferas da árvore da vida é seguir as descrições e inter relacionamentos das esferas.

Os atributos psicológicos das esferas são os seguintes:

10- Malkuth – manifestação, resultado, resultado físico e veículo físico; ambiente, lar, o corpo, os sentidos, vida diária e base da situação. (o Reino; os quatro elementos)

9- Yesod – os fundamentos subconscientes do assunto/questão; estado de espírito e atmosfera;imaginação, fantasia, visionamento, atividade psíquica e clarividente; Fundações cármicas, vidas passadas; hábitos, sonhos, o inconsciente coletivo. (Lua – o fundamento)

8- Hod – aquilo que pensas; raciocínio lógico-intelectual; o que consideras verdadeiro e falso; expressão verbal e comunicação; habilidades, ciência, tecnologia, planos, ambições, magia, símbolos e metáforas; esperteza e falsidade.(Mercúrio – o esplendor).

7 – Netzach – O que amas, Eros, o desejo por trás das tuas motivações e intenções; Inspiração. Preferências emocionais;Relacionamento com o outro, especialmente de teor sexual; O prazer estético e sensual;apreciação, sentimentos.(Vénus – Vitória)

6 – Tiphareth– o eu, a identidade, individualidade, o coração do problema, saúde; visualização; equilíbrio; objetivo central ou propósito; capacidade de te sacrificares pelos teus ideais; intenção; a forma como és reconhecida;(Sol – Beleza)

5 – Geburah – desafios, conflitos, reajustes; o que experiencias como obstáculos, frustrações e desarmonias;expressão da raiva e agressividade; a quebra de maus hábitos e da complacência; expressão de poder; liderança. (Marte – Severidade)

4 – Chesed – oportunidades, dons, o que a vida te está a dar para te ajudar no teu caminho; recursos, ajudas, virtudes; formas nas quais és reconhecido e onde tens poder.(júpiter)

3 – Binah – a imagem interior da mãe; qualidades Yin, anima, a sabedoria e compreensão interiores que tens que adquirir; limites e fronteiras da vida; a dor de teres que enfrentar as tuas próprias limitações; a forma ou estrutura básica das coisas; o veículo que contém a essência; (Saturno – Compreensão)

2 – Chokmah – imagem interior do Pai; qualidades yang, Animus, fluxo de criatividade e energia; iniciativa, assertividade, o conhecimento e sabedoria potencialmente adquiriveis; valores exteriores e abstratos, a essência. (o zodíaco – Sabedoria).

1 – Kether – sentido de propósito e significado; ideal mais elevado; fonte ou razão para a tua pergunta, especialmente sob um ponto de vista espiritual; meios de reconciliação. (A coroa)

Quando tiveres completado a análise e leitura das cartas, escolhe uma carta do baralho que não usaste e coloca-a no centro entre a esfera Tiphareth e a Kether. Esta é a chamada carta Da’ath e representa a vontade de trazeres as tuas aspirações mais elevadas para o campo da manifestação no mundo físico. É o teu conhecimento profundo, secreto e interior do potencial do teu Eu Superior. Representa um ponto crítico no teu desenvolvimento. Será que terás vontade de usá-lo? Cuidado: este conhecimento não deverá ser usado para obter sucesso material ou gratificar o ego ou desviar-te-á do caminho.

Agora repara na forma como cada esfera representa uma ligação lógica com os 7 chacras! Faz a análise da tua energia usando as cartas para te auto analisares.

Boas Leituras!

 

 

Com Amor,

 

GaiaNamastê!

 

 

 

 

 

Sharing is Caring

Como interpretar a mensagem das cartas

Olá,

Hoje venho dar algumas dicas de como interpretar a mensagem que a carta de Tarot ou de Oráculo que te saiu. Partindo do princípio que o Tarot, os oráculos, o I ching, a meditação guiada…enfim toda e qualquer prática de “mindfullness” é um recurso que pode e deve ser acessado e praticado por todos, começar só depende da nossa força de vontade, do treino da nossa intuição e do “deixar fluir”…deixar que a energia comunique connosco, sem julgamento, sem medo, sem pressa.

Muitas pessoas acham que ser intuitivo é um dom de apenas alguns priviligiados…não é! A intuição é uma característica que todos temos (em maior ou menor grau) e como qualquer outra capacidade, tem que ser treinada. Vivemos numa sociedade que não nos ensina a conectarmo-nos com o nosso guia interno, com a nossa intuição ou bússula interior, e por este motivo parece-nos algo que pertence a outro mundo, a outra realidade.

Sim, é verdade que alguns de nós temos uma configuração energética que nos torna mais facilmente canais intuitivos…enquanto outros são mais racionais e terrenos. No entanto, somos seres completos na nossa essência e podemos aprender a cultivar as configurações que não nasceram ativadas em nós. Digamos que é como se fossemos programas de computador. Tudo o que precisamos é fazer um upgrade!

Muito bem!! Então como treinar e aceder à tua intuição? Como interpretar a mensagem que te saiu na carta do dia?

Só tu tens a chave da tua resposta. Observa, lê e medita acerca da carta. Olha para a imagem e escreve as palavras que te vêem à mente mal olhas para a carta. As cartas são um reflexo do que acontece na tua realidade exterior e interior. Qual das realidades te está a ser mostrada na carta?? Algo que se está a passar dentro de ti, ou lá fora, à tua volta?

A carta está associada a algumas palavras chave. Lê-as e verifica se alguma ressoa contigo. Sente a carta. Se não te fizer nenhum sentido, não te aborreças nem fiques stressado…na altura certa a compreenderás.

Se alguma carta te perseguir porque te sai demasiado, quer dizer que tens resistências. Aceita e não desesperes. Hás-de percebê-la!

– É bom carregares as cartas com a tua energia e pegares nelas todos os dias…baralha-as enquanto vês televisão…deixa que a tua energia impregne o baralho.

A mensagem é sempre adequada ao nosso Bem Maior. Muitas vezes somos nós que não queremos determinadas respostas!

Temos 3 níveis de interpretação: mental, emocional e físico. quando olhares para a carta não te esqueças de ouvir os teus pensamentos (as palavras que te assaltam a mente mal olhas para ela), as tuas emoções ( o que te está a fazer senir a carta?? Medo, Alegria, Esperança?) e as tuas ações (de que forma achas que esta carta se encaixa no teu dia-a-dia?).

Brinca com as cartas…ri-te, experimenta, deixa-te levar!

Namastê!

 

Guardar

Guardar

Guardar

Sharing is Caring

Como fazer perguntas ao Tarot?

Há quem advogue que para que o Tarot responda de forma fidedigna, é preciso saber fazer a pergunta de modo correto. Mas qual é o modo correto? Como saber se estou a fazer a pergunta certa, da maneira certa? Há muita controvérsia à volta desta questão e muita gente complica o que me parece ser muito simples. Usar o Tarot como ferramenta de desenvolvimento pessoal, como ferramenta terapêutica de crescimento e evolução é uma prática como outra qualquer (meditação, fazer desporto, aprender uma arte, orar) e deve ser feita com apenas duas ferramentas à mão: abertura mental e espiritual.

Na minha opinião, quando não sabes como fazer a pergunta, em vez de stressares e ficares em “desiquilíbrio”, deves apenas respirar fundo e pedir ajuda e orientação aos teus guias superiores, acreditando que “eles” (o teu EU MAIOR) te guirão para a área da tua vida que precisa de mais atenção neste momento. A este tipo de perguntas chamo: “perguntas abertas”.

Posto isto, escolhes a tua tiragem e verificas a presença ou ausência de Arcanos Maiores (a presença significa que é uma área importante e que está a receber energias bastante fortes e sobre as quais não tens grande influência) e reparar no(s) naipe(s) em destaque.

Interpretando os naipes

Se te sairem (maioritariamente) Paus pergunta-te: O que desejo? Como posso expressar critativamente a energia que está presente? Que ações me estão a ser apresentadas? Que passos devo dar nas direções aqui apresentadas?

As Virtudes deste naipe são: criatividade, entusiasmo, empreendedorismo, paixão.

Os Vícios são: orgulho, desassossego, obstinação

Associa-se à estação do ano da Primavera e segundo Jung liga-se à nossa intuição.

 

Se te sairem (maioritariamente) Copas pergunta-te: O que amo? Estou a sonhar e fantasiar com o quê? O que estou a sentir? Como estou a responder emocionalmente? Como estão as minhas emoções a interferir na questão?

As Virtudes: serenidade, amor, alegria, carinho, amor.

Os Vícios: mau humor, cansaço emocional e psíquico, excessos.

Associa-se à estação do Verão e segundo Jung liga-se às nossas emoções.

 

Se te sairem (maioritariamente) Espadas pergunta-te: onde está o foco dos meus pensamentos? Que decisões estou a enfrentar? Qual o conflito ou tensões que estão presentes? Como estou a comunicar?

As Virtudes deste naipe são: coragem, força, verdade e justiça.

Os Vícios são: irreflexão, críticas, medo, confusão, agressividade mental e verbal.

Associa-se à estação do Outono e segundo Jung liga-se aos Pensamentos.

 

Se te sairem (maioritariamente) Ouros pergunta-te: O que valorizo? Onde encontro a minha estabilidade e segurança? Que objetivos estou a concretizar? Que mensagens me está a dar o meu corpo físico?

As Virtudes deste naipe sao: conhecimento e capacidade, estabilidade, resistência.

Os Vícios são: stress, ansiedade, teimosia, incapacidade de mudança, ganância.

Associa-se à estação do Inverno e segundo Jung às Sensações Físicas (ou 5 sentidos).

 

Resumindo, uma tiragem com ênfase particular num naipe aponta a área da vida que te está a ser mostrada (Paus ♣- criatividade e empreendimentos; Copas ♥ –  emoções e o mundo psiquíco; Espadas ♠ – pensamentos e desafios e Ouros ♦ – trabalho, dinheiro e saúde).

Os naipes são também elucidativos de alguns bloqueios. Imagina que fizeste uma pergunta acerca da tua vida amorosa e sairam-te maioritarimente espadas ou ouros. Isto significa que neste momento, o teu maior desafio tem a ver com os teus pensamentos, a forma como comunicas e  com a tua saúde física e mundo do trabalho. Ou então fizeste uma pergunta acerca da tua vida profissional e saiu maioritariamente copas! Tens que avaliar de que forma as tuas emoções e o teu mundo psíquico estão a interferir na tua área profissional!

Agora, pega no teu baralho ( se não tens um baralho de Tarot, pega num baralho de cartas normais!!! Serve perfeitamente para este exercício, pois a única coisa que não tem são os Arcanos Maiores), respira fundo e interpreta a tua mensagem!

Namastê!

Guardar

Sharing is Caring
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Gostaste deste blog? Espalha a palavra:)